BLOG

Fui vítima de um crime na internet, o que fazer?

fui vítima de crime na internet, e agora?

Crimes ocorridos na Internet, como Injúria, difamação, racismo, homofobia, extorsão virtual, pornografia de vingança, plágio, são alguns exemplos de crimes ocorridos na rede mundial de computadores que são passíveis de denúncias e os criminosos podem responder por suas ações.

A primeira coisa para fazer a denúncia é registrar o máximo de informações e dados que possam ajudar a comprovar o crime.

Depois, é importante procurar uma Delegacia, auxílio de advogado ou canal de denúncia, dependendo da situação.

E-mails, comentários, posts em redes sociais, imagens, áudios e tudo que possa ser usado como prova.

Não é recomendável usar as prints como prova, porque são frágeis,  fáceis de falsificar e geralmente desconsideradas em processos. Para ter uma ideia da facilidade de falsificação, basta digitar “whatsapp fake, ou facebook fake” no google. Logo você verá duas páginas de aplicativos e sites que simulam visualmente um conteúdo dessas redes sociais.

Para que a prova digital seja confiável, é importante capturar os materiais utilizando técnicas forenses, especialmente a ISO 27037 – Diretrizes para identificação, coleta, aquisição e preservação de evidência digital.

A prova digital precisa preservar a cadeia de custódia ( conforme exige o pacote anticrime) para que um perito possa avalia-la de forma adequada, caso a prova seja contestada pela parte contrária ou caso o juíz compreenda que seja necessário.

A solução tecnológica da Verifact atende a estas necessidades.

Ferramenta utilizada pela Polícia Civil do Paraná, Ministério Público da Bahia, advogados, empresas e pessoas que sofreram de algum crime onde a internet foi canal de comunicação.

O Meio de prova válido conforme Novo CPC e tem precedentes na Justiça.

Para fazer o registro via Verifact é fácil. Não precisa de assinaturas, planos ou mensalidades. São só 3 passos:
✅ cadastre-se em www.verifact.com.br;
✅ compre créditos pré pagos na própria plataforma ( cada relatório custa R$ 69);
✅ através de um computador com internet,dentro da plataforma, logado em sua conta, registre os materiais desejados;
Depois basta encaminhar as provas digitais geradas a um(a) advogado(a) ou a um canal de denúncia.

É gerado um relatório técnico da captura, o vídeo da navegação, os arquivos baixados durante a sessão e os metadados técnicos de conteúdo e origem.

Envie tudo a um advogado, canal de denúncia ou delegacia especializada.

Nas categorias: