BLOG

10 casos de uso de redes sociais como prova que você NÃO esperava

Verifact_10_casos_de_uso (1)

Conteúdos de sites e rede sociais tem sido utilizados como provas para comprovação do fato cada vez mais na Justiça:veja algumas situações de uso

Nossas comunicações são digitais, mas como comprovar que o fato ocorreu?

Print serve como prova?

Print pode até servir como prova em algum momento, mas não são recomendáveis. Primeiro, porque são provas fracas: são fáceis de coletar, mas também facilmente falsificáveis e difíceis de comprovar que é realmente aquilo que diz ser e se vem de onde diz ter vindo.

Além disso, printscreens não tem sido aceitas na Justiça, como é o caso do Processo 1002904-30.2017.8.26.0438 TJSP. Segundo o juíz, “A simples captura da imagem reproduzida na tela do computador (printscreen) não é suficiente (…)“. Ou do processo 0301928-48.2016.8.24.0020 TJSC, onde consta que “a exibição de imagens de tela(…)(printscreen), po si só, não se constitui em meio hígido de prova capaz de demonstrar a congtração não reconhecida pela parte autora”.

Os casos de recusa destes materiais na Justiça não são exceção. Além disso, advogados tem questionado a outra parte a respeito da integridade e autenticidade dos materiais digitais, caso não tenham sido utilizadas técnicas forenses na coleta, em especial a NBR ISO/IEC27037 de 12/2013 -Tecnologia da informação — Técnicas de segurança — Diretrizes para identificação, coleta, aquisição e preservação de evidência digital e a preservação da cadeia de custódia do material ( Pacote anticrime).

E então, como faço para coletar as provas digitais com segurança?

É possível registrar conteúdos da internet como comprovação do fato através da tecnologia. Com a plataforma da Verifact, você mesmo pode registrar os materiais digitais, a qualquer hora do dia ou da semana, via computador ou notebook.

A solução tecnológica preserva a cadeia de custódia do material digital, utiliza técnicas forenses na coleta e já tem casos de aceitação de provas geradas na plataforma em cinco estados brasileiros.

10 casos de uso de redes sociais

01 Cobrança de dívidas

O comportamento do devedor em redes sociais pode indicar a capacidade de pagamento da dívida, em casos de recuperação judicial ou pensão alimentícia, com a utilização da teoria da aparência.

02 Crimes contra a honra

Registros de comentários, vídeos e publicações em sites, e-mails, directs e redes sociais que se enquadrem como calúnia, injúria, difamação e ainda mais, racismo.

03 Combate à fake news e propagandas irregulares eleitorais

Coleta de conteúdos falsos em redes sociais, whatsapp, conteúdos ofensivos de adversários para solicitação da remoção do conteúdo do material da internet e comunicação à Justiça eleitoral para que os fatos sejam apurados.

04 Casos de violação de marcas, patentes e propriedade intelectual

Registrar o caso de uso indevido em casos de pirataria, plágio, uso indevido de fotografias, textos, músicas , ilustrações, por exemplo, em sites, redes sociais, marketplaces para solicitar providências à Justiça, pagamento ou remoção do conteúdo publicado indevidamente.

05 Compliance e governança

Registre de informações online que possam comprovar ações realizadas a partir de determinado dia e horário, cumprindo as regras de compliance e governança da empresa.

06 Phishing e golpes virtuais

Casos de comprovação de phishing (ataque malicioso para pescar informações confidenciais, como senhas) em sites e lojas virtuais falsas para solicitar remoção do conteúdo ao provedor e demais providências.

07 Recursos Humanos

Conversas ou publicações na Internet envolvendo colaboradores que apresentem condutas inadequadas podem justificar demissões.

08 Problemas com atendimento ao público

Registrar o lado da empresa no atendimento por canais como whatsapp, e-mail e outros para comprovar que o fato ocorreu pode ajudar na redução de judicialização de casos.

09 Negociações

Registro a concordância ou quebra de negociações contratuais realizadas por canais digitais, tais como chats, e-mails e mensagens de whatsapp entre contratantes e contratados.

10 Vazamento de fotos íntimas na internet

Registro de conteúdos de fotos íntimas sem o consentimento da pessoa, para comprovar que o material foi exibido em sites e outros canais, para solicitação de remoção do seu material e demais providências.

Precisa coletar conteúdos da Internet como comprovação do fato?

Registre via Verifact!

Você mesmo faz o registro de conteúdos que estejam disponíveis por um navegador, como comprovação do fato. É importante coletar as provas a partir da origem, dentro da plataforma da Verifact . Prints tiradas não servem.
Para conteúdos de whatsapp, facebook, instagram e e-mails, por exemplo, é necessário que a conta seja sua ou que você tenha permissão do dono da conta para acessar e fazer os registros.

Para fazer a coleta das provas digitais, é bem simples:

  1. crie uma conta em www.verifact.com.br;
    2) compre créditos suficientes para a emissão do relatório. Cada um custa atualmente $ 69, pagos via plataforma, através de um boleto ou cartão de crédito.
    3) Clicar no botão “nova captura” e iniciar o registro.

Você acessará os sites desejados dentro da plataforma, para coletar os conteúdos desejados. Depois de finalizada a captura, será gerado um relatório técnico em PDF-A +vídeo da navegação + imagens e arquivos baixados durante a sessão e metadados técnicos. Basta baixar tudo em seguida. Pronto, sua prova já foi gerada!

Saiba mais sobre a Verifact

Registre conteúdos da internet como comprovação do fato agora.

Siga a Verifact nas redes sociais:

Instagram

Facebook

Linkedin